Como o corretor imobiliário pode evitar a inadimplência?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

O mercado imobiliário oferece algumas possibilidades de negócio com um bom retorno para o corretor imobiliário. Em um cenário onde a compra e venda de imóveis não está tão aquecida, a locação se torna uma forma de conseguir rendimentos a curto e longo prazo.

Nos contratos de locação é possível que o corretor receba uma comissão apenas sobre o primeiro aluguel, mas também é possível realizar a intermediação dos pagamentos durante todo o período de vigência do contrato. No segundo caso, a rentabilidade passa a ser mensal e está diretamente ligada aos hábitos de pagamento do locatário.

Quando um corretor imobiliário passa a ser o administrador do imóvel, além da comissão mensal, ele recebe a responsabilidade de assegurar o recebimento do aluguel e precisa realizar a cobrança quando necessário. Esse tipo de necessidade gera custos e, em algumas vezes, torna a negociação negativa para o corretor. A boa notícia é que existem algumas maneiras de prevenir o não pagamento. Confira cada uma delas a seguir 😀


4 dicas para evitar a inadimplência

1- Valide os dados do locatário

O primeiro passo para iniciar um contrato de locação é, geralmente, colher todos os dados do interessado. Nesse momento são passadas diversas informações importantes como, por exemplo, telefones, endereços alternativos, números de documentos e referências. Ao receber esses dados, é muito comum que o corretor apenas inclua-os em seu sistema ou até mesmo em uma planilha e não realize nenhum tipo de verificação. O mesmo acontece com os dados fornecidos pelos fiadores, que devem apresentar diversos documentos e informar todos os dados pessoais.

É crucial que ao receber as fichas cadastrais de possíveis locatários exista a validação dos dados informados. Além de fraudes mais sérias, como pessoas com documentos falsificados, é possível também se deparar com fichas incompletas ou informações de contato que não são reais, principalmente para referências.

Através de sistemas como o Localize, por exemplo, é possível buscar todas as informações disponíveis sobre uma mesma pessoa para validar os dados fornecidos e acrescentar os que forem diferentes.

2- Faça uma análise de crédito

Existem muitas formas de realizar uma locação. Todas elas envolvem a confiança e são uma espécie de concessão de crédito. Nos casos onde ela é feita através do seguro fiança, o corretor imobiliário recebe maiores garantias, já que a análise é feita através de um banco. Porém, na maioria das vezes, esse tipo de garantia não é interessante para os locatários devido ao seu valor.

As opções de locação mais comuns são através dos fiadores e depósitos de caução. Nessas situações, o corretor intermedeia uma negociação onde é necessário conhecer muito bem os envolvidos.

A análise de crédito é uma opção muito prática para entender o histórico de pagamentos do locatário, checar a situação de seu CPF e entender se ele é um bom pagador no mercado.  Esse tipo de consulta pode ser realizada em associações comerciais e através de sistemas online, como o Crédito da Assertiva. A grande vantagem de optar pelo investimento em um sistema é que será possível fazer as consultas em poucos segundos e de qualquer lugar.

3- Crie lembretes de pagamento

Pode parecer desnecessário lembrar um inquilino de pagar seu aluguel. Porém, em muitos casos, é possível que esse pagamento seja esquecido em meio a outras preocupações. Além desses casos, existem as situações onde as pessoas não conseguem realizar todos os pagamentos previstos e acabam priorizando aqueles que vão gerar maior transtorno futuro.

Quando você cria um lembrete, além do objetivo óbvio de lembrar a data, o inquilino passa a saber que alguém está monitorando os pagamentos e que o atraso vai impactar sua vida.

Existem algumas formas de se comunicar com os clientes de aluguel sem causar desconforto. Uma delas é através de e-mails, que podem ser agendados para uma data fixa e já podem entregar o boleto de pagamento. Outra opção bastante efetiva é o envio de SMS. Esse tipo de de comunicação é bastante efetiva pois chega diretamente ao celular, sem necessitar da internet.

4- Torne os boletos mais acessíveis

Se você trabalha com a emissão de boletos, eles podem te ajudar a diminuir a inadimplência. Quanto mais complexo for o processo para pedir uma segunda via, maior será a chance de o atraso persistir. Por isso, oferecer uma forma mais simples de receber um boleto atualizado é uma das formas de prevenir e recuperar os casos de inadimplência.

O formato de disponibilização do boleto vai variar de acordo com a estrutura que você tem disponível. Ela pode ser feita através de um sistema específico, caso você já possua um site ou um portal. Se esse não é o caso, é possível automatizar o envio através do e-mail para os inquilinos em datas chave.

Quer saber como lucrar mais usando a tecnologia?

Além de prevenir a inadimplência, existem ferramentas que podem impulsionar as negociações imobiliárias. Saiba aqui como prospectar mais clientes e aumentar suas vendas utilizando o SMS.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *