Por que é importante consultar o histórico de veículos antes de fechar um negócio?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Quer saber por que é importante consultar o histórico do veículos antes da compra? Conheça os principais problemas que podem ser evitados e quais as consequências de não buscar essas informações.

Comprar carros e motos seminovos, seja para uso próprio ou revenda, pode ser um alívio para o bolso de quem busca praticidade e não pode pagar por um produto novo. Com a diminuição do poder de compra do brasileiro e o aumento das taxas sobre veículos 0km, o mercado de usados está aquecido e é possível fazer bons negócios. Mas, alguns cuidados são necessários para evitar dores de cabeça e arrependimentos futuros.

Antes de realizar a compra de um veículo você, sem dúvida alguma, leva em conta o estado em que ele está e, provavelmente consulta um mecânico. Mas, já parou para pensar em quantos veículos já sofreram algum tipo de sinistro, foram vendidos em leilões ou até mesmo possuem restrições judiciais? Essas informações não são visíveis aos olhos no momento de uma negociação; Porém, deixar de consultá-las antes de fechar negócio pode ser o começo de um grande problema. Confira por que é tão importante consultar o histórico do veículo antes de uma compra.

Por que consultar o histórico de veículos?

Carros e motos são bens valiosos. Quando uma pessoa física ou jurídica está interessada em comprar modelos usados, geralmente fica bastante atenta aos aspectos físicos da propriedade, como estética e motor, mas é comum esquecer de investigar o histórico e o registro dos veículos.

Isso é um grande erro, pois ela pode acabar por adquirir um item repleto de pendências. Um dos problemas mais comuns é a existência de débitos financeiros acumulados enquanto o carro ou a moto estiveram em posse do proprietário anterior. As multas, atrasos no pagamento de taxas obrigatórias (licenciamento e IPVA) e parcelas de financiamento são os mais comuns e, em alguns casos, acabam se tornando Dívidas Ativas.

Um carro que se encontra em ótimo estado físico atualmente e sem dívidas pode ainda ter sofrido um sinistro.

Isso significa que ele pode ter se envolvido em um acidente ou recebido algum tipo de dano que foi registrado por uma seguradora como prejuízo. Nesses casos, o bem passa a ser recusado por segurados devido ao seu alto risco de problemas futuros. Isso porque, ainda que o veículo pareça bom, algo que tenha danificado sua estrutura no passado, sem dúvida pode influenciar a usabilidade do bem no futuro.

Além disso, o item pode ser clonado, roubado ou furtado. Por mais improvável que pareça, estes automóveis são frequentemente anunciados em listas de classificados e muitos consumidores, por descuido, acabam comprando. Infelizmente, só descobrem o golpe quando tentam regularizar o produto e aí já é tarde: perdem o dinheiro e o veículo.

No caso de lojas e concessionárias, prevenir negócios ilícitos ou problemáticos aumenta as chances de satisfação do cliente, bem como a manutenção da imagem da marca. Afinal, ninguém quer ter seu empreendimento envolvido em operações fraudulentas.

Outra situação cotidiana acontece quando um veículo é usado como entrada ou parte do pagamento por imóveis. Nesses casos, o próprio corretor pode utilizar o sistema de consultas para assegurar ao seu cliente que ele não terá problemas com o bem adicionado ao negócio e também para evitar possíveis atritos entre as partes.

Além de evitar o envolvimento em um negócio ilícito, ao descobrir pendências financeiras o comprador tem a opção de organizar-se para pagar todos os débitos e, assim, regularizar o item e obter a transferência de propriedade.

Como consultar o histórico de veículos?

Essa investigação pode ser feita de maneira independente, junto a diversos órgãos e agências do governo, o que pode ser demorado e também incompleto. Já os sistemas de consulta online, como o Veículos da Assertiva, oferecem maior agilidade na checagem dos itens antes da negociação.

Para otimizar a consulta, é importante ter em mãos a placa do veículo de interesse e o código do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) composto por 9 ou 11 dígitos. O número do chassi, que é um código grafado na estrutura do veículo, também é muito útil, principalmente na identificação de carros e motos modificados ou clonados.

Que tal experimentar o sistema Veículos?

Contar com um bom sistema de consultas para veículos é essencial para empresas que lidam com negociações envolvendo veículos. Nós da Assertiva sabemos que a melhor forma de entender como nosso sistema funciona é através da apresentação ou teste com casos reais. Cadastre-se aqui para saber mais sobre nosso sistema e receber o acesso para teste.