Planejamento empresarial para 2021: 6 passos para definir ações e campanhas

Planejamento empresarial para 2021: 6 passos para definir ações e campanhas

Quem previu exatamente como seria 2020? Ainda assim, aqueles melhor estruturados conseguiram fôlego para ultrapassar os obstáculos econômicos, sociais e sanitários desse ano. A nuvem de incertezas permanece, mesmo assim é essencial elaborar o seu planejamento empresarial para 2021 o quanto antes.

O planejamento estratégico conciliará a situação e os números internos com fatores como política, economia e tendências de comportamento do público. Essas informações permitirão traçar metas que maximizem os resultados do negócio no cenário levantado, ou facilitarão a transição para caminhos opostos.

Com os 6 passos deste conteúdo você pode até não descobrir o futuro, mas saberá o que fazer com as fichas que aparecerem ao longo do jogo. Prossiga com a leitura!

Qual a importância de ter um planejamento empresarial?

O planejamento estratégico empresarial é a ferramenta que define o lugar onde a organização quer chegar, traçando também a rota para alcançá-lo. Permite definir os recursos, tempo e a energia necessária para alcançar cada objetivo do negócio.

Muitos empreendedores e líderes não têm o hábito de criar o planejamento anual. É possível gerir a empresa sem isso, porém, a observação prática nos mostra que o crescimento dessas empresas acaba sendo inferior. O aparecimento de problemas no caixa e o endividamento podem ser outras consequências.

O planejamento é uma das atribuições básicas de qualquer administrador e não deve ser ignorado. Procure pautá-lo em dados e resultados anteriores da empresa, se possível, segmentando-o por área. Confira alguns exemplos de planejamento estratégico:

  • planejamento de vendas — avalia as métricas e os resultados anteriores, definindo novas metas e oportunidades de venda;
  • planejamento tributário — estuda as perspectivas e alterações impostas pelo governo, define o melhor regime tributário e reestrutura a parte fiscal visando o recolhimento inteligente de impostos e tributos;
  • planejamento financeiro empresarial — reorganiza a atual estrutura de gastos, recebimentos e investimentos para o crescimento da empresa. Estipula novas ferramentas para controle, organização e redução de custos.
  • planejamento operacional — engloba a gestão de insumos, processos e equipes para o próximo ano;
  • planejamento de negócios — traduz a missão da empresa em objetivos de longo prazo.

O que aprendemos com todo o contexto de 2020?

Foi um ano marcado por reviravoltas, incertezas e uma pandemia que, em conjunto, levaram vidas e empresas com ela. De acordo com o Ministério da Economia, cerca de 682 mil empresas fecharam as portas de janeiro a agosto. E ao contrário do que muitos imaginavam, esse número foi 14% menor em relação à 2019.

Dá para entender todos aqueles memes afirmando que 2020 não foi um ano para amadores. Dólar e preços em constante alta, isolamento social, mudanças no comportamento do consumidor e nos moldes de trabalho foram só alguns dos eventos que os empresários driblaram ao longo dos meses. 

Transformações que trouxeram lições importantes para qualquer segmento e tamanho de negócio. Vamos a algumas delas:

O digital não é mais diferencial, é necessidade

Com o bloqueio de algumas atividades presenciais muitas empresas migraram sua operação e modelo de negócios para a Web. Outras fizeram um mix entre o universo online e o físico para efetuar suas vendas e permanecer em contato com os atuais clientes.

Quem não havia iniciado a digitalização das operações precisou correr atrás do prejuízo. Além disso, a ideia é aprender a pensar digitalmente e entender o comportamento do público dentro de cada plataforma.

O home office superou as expectativas

Alguns líderes ficaram apreensivos com a necessidade de gerir suas operações e centenas de funcionários remotamente. Diversos setores migraram para o teletrabalho devido às regras de distanciamento social.

O que foi observado é uma melhora na produtividade do colaborador, diminuição dos atrasos com deslocamentos e reuniões mais focadas e eficientes. É bem provável que o home office saia do status de tendência para o de modelo funcional e permanente.

Flexibilidade garante vendas

Prazos e condições de pagamento foram revistos para que os índices de inadimplência não explodissem. 

Empresas adaptaram suas políticas de crédito e cobrança ao novo cenário, preservaram boa parte de sua carteira e se mantêm otimistas para o próximo ano. O investimento em alternativas e tecnologia foi também co-responsável, a área da saúde e da educação privada foram bons exemplos disso.

O planejamento empresarial para 2021 precisa ser dinâmico

Esse ano nos mostrou como ideias e planos engessados estão fadados ao insucesso. O planejamento estratégico de uma empresa a partir de agora deve focar na agilidade e capacidade de adaptação a novos cenários. Essa abertura pode trazer também algumas oportunidades.

6 passos para o planejamento empresarial de 2021: o que levar em conta?

Quer descobrir como fazer o seu planejamento anual empresarial? Aprenda e inspire-se com o nosso passo a passo!

1. Repense os resultados de 2020

O ano de 2020 foi bem atípico em diversos aspectos, incluindo o alcance de vendas de diversas empresas. Enquanto umas tiveram que ampliar a operação para atender novas demandas, outras quase zeraram o faturamento.

Todas as situações são dignas de análise e interpretações e devem ser o ponto de partida para o seu planejamento empresarial de 2021. É interessante utilizar esses resultados como base para um cenário ainda mais pessimista, otimista ou ainda, totalmente neutro.

2. Defina os objetivos e as formas de acompanhá-los

Após avaliar o que sua empresa já alcançou, defina onde ela pode chegar. Nessa lista podem constar o aumento nas vendas, melhora nos indicadores de satisfação do cliente, lançamento de novos produtos, redução de custos, novos mercados, entre outros.

Você deve acompanhar e medir a conquista desses resultados. Uma técnica muito utilizada é a SMART, que permite definir objetivos com parâmetros:

  • S — specific (específicas);
  • M — measurable (mensuráveis);
  • A — attainable (alcançáveis)
  • R — relevant (relevantes)
  • T — time based (temporais)

3. Divida para conquistar

Grandes metas podem assustar e até gerar insegurança entre as equipes. Contudo, a definição de metas trimestrais traz mais clareza para o planejamento estratégico, facilitando a visualização dos resultados.

Outra vantagem dessa fragmentação é a possibilidade de alterar os objetivos conforme as mudanças no cenário externo ou interno da empresa. 

4. Trace as estratégias

Metas e objetivos prontos, basta definir como alcançá-los. Estruture as táticas, decisões e processos a serem implementados, de modo que a empresa conquiste o planejado.

Lembre-se que essas diretrizes são também hipóteses, que podem se provar ineficazes ou inviáveis ao longo do tempo. Utilize o primeiro trimestre ou período para testar algumas inovações propostas, meça a eficiência e reorganize o planejamento, se necessário.

5. Aprofunde seus conhecimentos sobre o público

Aproveite a reflexão para coletar insights e elaborar técnicas para conhecer ainda mais o seu público. Destrinche melhor o que ele pensa e deseja, suas necessidades ainda não atendidas e como você pode estreitar esse relacionamento. Defina também o perfil de cliente ideal para o negócio.

Além disso, não esqueça de incluir no planejamento a revisão e atualização da base cadastral. A medida é importante para a efetividade de campanhas e promoções, assim facilita a localização do cliente em caso de atrasos, entregas e envio de avisos importantes.

6. Fique atento a satisfação dos clientes

Já viu alguma empresa crescer com clientes insatisfeitos? Você pode até lembrar de alguma gigante do setor de telefonia ou energia, mas a verdade é que o mesmo não se aplica às empresas “mortais”.

Repense seu atendimento, políticas internas e produtos, de modo a atender com primazia. Se ainda não utilizou, elabore uma pesquisa de opinião e satisfação — a NPS é das mais utilizadas e aceitas — e envie para os clientes ao final de cada compra.

Clique aqui e baixe agora um calendário com as melhores dicas de ações e campanhas para 2021!

Aplicando essas ideias ao seu planejamento empresarial de 2021 você adquire conhecimento e base para estruturar a retomada. Não esqueça de ajustá-las para as particularidades do seu público e negócio para obter a maior precisão e o crescimento que tanto almeja.

Quer aprofundar a conversa?

Vivemos um ano intenso, complexo, mas cheio de histórias de superação para inspirar o seu planejamento empresarial para 2021 e dar força ao negócio. Esse é um dos temas da 2.ª edição da nossa Revista Inteligente, assim como matérias sobre o mercado, tecnologia e tendências. Clique aqui e garanta já a sua: é online e gratuita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar