Os indicadores de desempenho têm função indispensável em qualquer modelo de negócio. A partir deles é possível acompanhar o crescimento da empresa, implementar mudanças e avaliar o desenvolvimento das estratégias de vendas que foram traçadas com tanto cuidado. Podemos dizer também que um dos campeões desse time é o ticket médio.

A métrica traduz não somente o quanto seus clientes estão comprando. Ela permite avaliar o futuro da própria empresa e o que implementar para torná-lo ainda mais promissor. Esse é só o começo do que um crescimento no ticket médio pode fazer em segmentos competitivos, como no varejo e em alguns serviços.

Criamos este artigo para facilitar a compreensão e uso do ticket médio. E como uma de nossas paixões é unir pessoas e dados, vamos mostrar como eles podem ajudar você a ampliar ainda mais esse indicador. Acompanhe!

O que é o ticket médio?

O ticket médio é a métrica que informa a média de vendas por cliente ou por pedido, simples assim. Ele pode ser aplicado conforme o interesse, avaliando o resultado de um produto, categoria ou o acréscimo de um novo serviço ao portfólio. Mais interessante ainda é que ele permite uma série de possibilidades dentro da inteligência. 

Para descobrir o ticket médio é preciso se basear no número de clientes ou de fechamentos. O primeiro permite descobrir quais são seus consumidores mais fiéis e qual a representatividade deles no faturamento. Já o segundo possibilita conhecer o desempenho de alguns fatores-chave da empresa, como a taxa de ocupação e o progresso de seus vendedores.

Cabe lembrar também que para ter uma visão clara dos resultados em vendas, você deve acompanhar o indicador ao longo de meses, de modo a evitar distorções e equilibrar períodos de sazonalidade de cada segmento. 

Como calcular o ticket médio nas vendas?

Após entender o conceito, basta calcular o ticket médio para começar o processo de acompanhamento e validação dos seus resultados em vendas. Conforme mencionamos, você pode se basear nas seguintes fórmulas para obter o indicador:

Ticket médio = faturamento bruto (R$) / número de vendas

Imagine que determinada loja vendeu R$ 200.000,00 em um mês e foram registradas 784 vendas nesse período. O valor médio das vendas ficaria assim:

Ticket médio = 200.000 / 784 

Ticket médio = R$ 255,00

Ticket médio = faturamento bruto (R$) / número de clientes

Agora, considere a mesma empresa e faturamento, em um cenário onde 507 consumidores realizaram as 784 compras anteriormente descritas:

Ticket médio = 200.000 / 507

Ticket médio = R$ 394,48

Percebeu a diferença entre os cálculos e como eles podem ajudar você a obter diferentes percepções do negócio? O indicador, associado ao uso da tecnologia, permite saber quais são seus melhores clientes, possíveis mudanças que fizeram seu ticket médio crescer, como vender mais para o público atual, entre outros.

Por que é tão importante acompanhar esse indicador?

Pode ser que a empresa esteja com um faturamento satisfatório. Sua operação está girando e não existem problemas significativos no fluxo de caixa. Então, por que calcular o ticket médio mesmo quando o negócio que está caminhando bem?

A resposta está — novamente — em algo simples: para que tudo continue bem, ou ainda, para que seus resultados sejam escaláveis. O acompanhamento desse indicador pode revelar deficiências no processo de vendas, nas ofertas e brechas de ganho que até então não tinham sido aproveitadas.

Com a medida real de quanto seus clientes gastam, você pode descobrir qual o valor mínimo de vendas para alcançar lucro, qual seria o ticket médio ideal por cliente e como traçar metas para chegar nesse resultado. 

Como aumentar o ticket médio?

Sabemos que o custo para adquirir novos clientes é maior do que para manter um bom relacionamento com os atuais. Por isso, é importante criar medidas para fazer com que seus consumidores fiéis comprem mais. 

A solução pode ser oferecer um brinde ou desconto de fidelização. Até uma simples mudança no layout ou tom de voz do atendimento podem elevar a receita média por cliente. Em parceria com uma prospecção apurada, esse pode ser o caminho para consolidação e crescimento da sua marca no mercado.

Amplie o mix de produtos

Faça do seu estabelecimento o local onde o cliente pode levar tudo que precisa. É importante disponibilizar sempre uma novidade interessante, que valha a pena experimentar. Oriente também sua equipe de atendimento para oferecer outros produtos e serviços antes do fechamento, como um kit de cosméticos ou uma nova sobremesa.

Ofereça descontos progressivos

Quem compra mais no seu estabelecimento pode ser bem recompensado. Atribuir descontos a partir da terceira unidade e montar combos de produtos são medidas que podem aumentar sua receita por cliente, gerar rotatividade no estoque e favorecer o lucro no médio e longo prazo. 

Além disso, oferecer dedução de 5% ou 10% da próxima compra é outra medida que leva a pessoa a comprar novamente na sua loja. Essa é uma das formas de fidelizar o público naturalmente.

E finalmente, como os dados podem ajudar nessa missão?

Realizar contato com o consumidor é uma das principais maneiras de mantê-lo próximo da marca, consumindo seus produtos ou serviços. Porém, quando a empresa não conta com um sistema de dados bem estruturado, fica difícil contatá-lo em diversos canais ou mesmo oferecer um atendimento de alta performance. 

É daí que vem a relação entre gestão da informação e aumento do ticket médio. O uso correto dos dados é essencial para garantir um relacionamento mais próximo, fazendo com que seu público compre de você e não do concorrente. Entenda a seguir como isso é possível.

Invista na armazenagem de dados

Com a competitividade crescente, as informações se tornaram um dos ativos mais valiosos, merecendo atenção e cuidados. Inicie a coleta e armazenagem de dados dos seus clientes quanto antes. Pode ser desde uma simples planilha em Excel ao uso de um CRM poderoso. O importante é ter um local seguro para registrar hábitos de consumo, preferências e claro, o histórico de compras do seu público.

Mantenha tudo atualizado

Realize limpezas e atualizações periódicas em sua base, de modo a facilitar a comunicação com o cliente e evitar erros no atendimento. É possível ainda enriquecer as informações já existentes, melhorando as vendas e também facilitando as ações de prospecção, cobrança e análise de crédito.

Utilize recursos de inteligência 

Outro ponto importante diz respeito ao tratamento e análise dos dados. Com ambos é possível realizar pesquisas mercadológicas e descobrir como as pessoas enxergam determinado produto, o que esperam dele, a confiança depositada na marca, etc. A partir dessas análises, traçam-se medidas para atrair os públicos mais assertivos para a conversão.

Como você viu, o ticket médio é algo fácil de ser calculado e que faz a diferença na estratégia. Seu uso atrelado à eficiência da análise de dados, pode gerar o crescimento do negócio de maneira equilibrada e sustentável por anos. Agora que você conhece a fundo esse indicador, utilize-o da maneira correta para reter mais clientes e prosperar.

Tenha uma base certa para facilitar suas vendas!

Os dados são uma ferramenta essencial para o crescimento. Quando esse ativo não recebe o tratamento e cuidado necessários, suas vendas, prospecção e relacionamento podem ser prejudicados. Clique aqui e descubra como o Base Certa pode otimizar essa tarefa!

322 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar