Fraude documental: como evitar que sua empresa caia nesse golpe

Fraude documental- como evitar que sua empresa caia nesse golpe
Fraude documental- como evitar que sua empresa caia nesse golpe

Muito embora os métodos utilizados em fraudes tenham evoluído para muito além da fraude documental, ainda hoje esse tipo de golpe continua tendo enorme relevância no número de crimes cometidos.

Fraudadores utilizam documentos de identificação falsos ou adulterados, ou inserem em cadastros digitais informações pessoais inverídicas, com o objetivo de obter uma vantagem indevida da vítima, dando causa a perdas bilionárias até mesmo para órgãos públicos.

Essa realidade, que não é nova, mas tem se tornado cada vez mais complexa, demonstra a necessidade urgente de enfrentamento da fraude documental através de mecanismos modernos e inteligentes.

Que riscos a fraude de documento acarreta?

O principal risco que a fraude documental acarreta para um negócio é o prejuízo financeiro, seguido dos danos causados à imagem da empresa.

Como o fraudador utiliza dados falsos ou de terceiros, a empresa vítima do golpe não conseguirá cobrar a pessoa que teve seus dados utilizados criminosamente, ficando impossibilitada de recuperar os valores perdidos em razão do golpe sofrido.

Ainda, em razão da falta de pagamento, a empresa poderá inadvertidamente negativar o nome do cliente — que também foi vítima da fraude —, acarretando na propositura de ações judiciais. 

Isso levará a empresa a ter mais prejuízos financeiros além daqueles já registrados com os custos do produto enviado ou do serviço fornecido, afetando negativamente também a sua imagem diante de seu público.

Como identificar a fraude documental?

No nosso cotidiano, é normal a realização de cadastros para acessar serviços em diversas plataformas, como abrir uma conta bancária on-line, criar um perfil em um site de compras etc.

Ao realizar tais cadastros, frequentemente somos solicitados a apresentar documentos pessoais de identidade e é neste momento que a fraude documental costuma ocorrer.

Com a evolução da tecnologia, os fraudadores utilizam programas como o Photoshop para criar documentos falsos, os quais, justamente por serem digitalizados, fazem com que  a identificação da fraude seja mais difícil de ser detectada. 

Além disso, a disseminação de programas de edição, associada aos constantes casos de vazamento de dados pessoais, possibilita a confecção de documentos que se utilizam de dados de terceiros. 

Isto traz entraves à identificação da fraude, uma vez que as informações ali estampadas podem ser confirmadas em sistemas de dados, afinal, tratam-se de dados reais. 

Neste cenário, como é possível, então, constatar as tentativas de fraude documental? Aqui vão algumas dicas:

  • Forme uma equipe de confiança e treine-a para identificar as características de documentos originais – como a verificação da existência dos selos de segurança, marcas d’água e brasões – e analisar a consistência de dados, como idade, sexo, numeração, assinatura etc.;
  • Solicite a apresentação de outros documentos a fim de confrontar os dados e verificar a autenticidade da documentação apresentada;
  • Faça uma consulta do CPF por meio de ferramentas especializadas, o que permite confrontar diversos dados apresentados pelo cliente, como endereços registrados, pessoas relacionadas e telefones;
  • Sempre procure a autenticação da chave de segurança caso sejam apresentados documentos digitais;
  • Utilize sistemas antifraude baseados em biometria facial, a qual, resumidamente, avalia pontos do rosto e certifica se a pessoa é quem diz ser. 

Com a aplicação dessas dicas, associada à utilização de ferramentas digitais modernas, as empresas podem criar uma barreira protetora mais eficiente contra tentativas de fraude documental, evitando perdas financeiras causadoras de danos reais aos seus patrimônios.

Sistema para proteger sua empresa contra a fraude documental

A aplicação de boas práticas de análise documental é essencial para proteger a sua empresa contra fraudes. 

A tecnologia tem possibilitado a criação de soluções contra a cultura de fraudes que assombra o país e, dentre as várias ferramentas tecnológicas, destaca-se a biometria facial

A biometria ou reconhecimento facial tem sido utilizado por diversas empresas com o objetivo de aumentar o seu nível de segurança e desburocratizar procedimentos. 

Na área de vendas on-line, por exemplo, o seu uso pode ocorrer no momento do login, na assinatura de contratos digitais, em procedimentos cadastrais etc.

Pensando nisso, a Assertiva criou a solução Autentica, a qual utiliza a biometria facial para verificar e validar a identidade do cliente.

Utilizando-se dessa tecnologia, o Assertiva Autentica realiza uma verificação em 4 etapas que torna praticamente impossível o cometimento de fraude documental. A análise ocorre da seguinte forma:

  1. É solicitado que o cliente tire uma selfie: após fotografar o próprio rosto, o sistema irá comparar a foto com os documentos disponíveis em nossas bases de dados, conforme o CPF informado;
  2. É requisitada uma nova selfie, desta vez sorrindo: a finalidade aqui é a realização de prova de vida. Ao sorrir, o sistema constata que a pessoa realizou uma ação legítima (tirou uma foto de si mesma) e não se utilizou de uma imagem no momento da selfie para criar o dado biométrico facial;
  3. Pede-se para que o cliente envie uma foto de um documento: com isto, o sistema irá analisar se a selfie combina com a imagem do documento;
  4. O sistema aponta pela compatibilidade ou não: caso o resultado da análise seja negativo, o sistema acusará a incompatibilidade, impedindo o usuário de seguir a partir dali. Se o resultado for positivo, a transação é concretizada. 

A leitura facial e sua comparação com uma base de dados oferece um resultado baseado em um percentual de compatibilidade, cuja assertividade pode chegar a  99,9%, graças ao uso da tecnologia que é capaz de identificar centenas de pontos nodais da face e de realizar cálculos algorítmicos para análise dos dados da imagem.

Uma vez que as informações são criptografadas e armazenadas, sempre que alguém tentar acessar o sistema por meio do procedimento de reconhecimento facial, o Assertiva Autentica realizará a análise acima descrita. 

Caso o cliente, com intenção fraudulenta, esteja utilizando documento de terceiros, o sistema irá identificar a incompatibilidade com a selfie e, imediatamente, negará o acesso ao usuário, evitando-se, assim, o cometimento de golpes. 

Com a leitura deste artigo, fica claro que o enfrentamento da fraude documental tem se tornado uma tarefa cada vez mais complexa, mas, por outro lado, com o uso dos mecanismos corretos o seu negócio pode ser mais seguro e eficiente. 

Portanto, não deixe de realizar um teste gratuito de nossa solução Assertiva Autentica, e conheça todas as funcionalidades que a ferramenta pode oferecer para melhorar os resultados do seu negócio! 

Você também pode gostar