Saiba como cobrar locação de equipamentos

Entender as variáveis e os custos para formatar preço é, talvez, uma das tarefas mais difíceis para o empreendedor. Saber como cobrar locação de equipamentos, nem se fala!

Afinal, o preço do aluguel de equipamentos tem que ser justo para o cliente sem prejudicar a saúde do negócio. Diferentemente da compra, a locação deve considerar a depreciação do produto, a manutenção e outras particularidades.

Neste artigo, abordamos alguns conceitos, como lucro, rentabilidade e sugerimos cálculos para que você formate um valor de locação adequado para a sua empresa.

Acompanhe!

Como calcular o valor para cobrar locação de equipamentos?

Seria muito fácil definir o preço de um produto, não fossem as muitas variáveis a se considerar. Se elas não existissem, somente definiríamos um valor para os custos fixos e a margem de lucro.

Seria simples, não? Mas não é bem assim… Confira o que deve considerar para calcular o valor dos equipamentos que serão alugados.

Como fazer o cálculo das despesas

Para calcular a despesa, precisamos dos dados referentes ao custo empregado para a produção/obtenção do produto a ser locado. Veja sobre quais informações estamos tratando.

Manutenção do produto

Esse tempo em que o produto passa por revisão e cuidados específicos para a locação deve compor o preço final, pois é um serviço que tem custo para a sua empresa e oferece benefícios para o cliente

Além disso, se o produto não estivesse em manutenção, estaria alugado, certo? O valor cobrado pela locação deve honrar com esse tempo em que a peça está “parada”.

Depreciação do produto

Não importa a frequência das manutenções que você realiza: os produtos envelhecem. Até a matemática demonstra isso, por meio dos cálculos.

Considerada como linear, a depreciação é resultado do valor de reposição menos o valor residual, dividido pela vida útil estimada.

Cobrar esse acréscimo, garante que você esteja financeiramente preparado, até mesmo, para a troca do equipamento, se isso for necessário.

Impostos sobre o produto/serviço

Cada negócio conta com uma tributação específica, que garante não apenas o funcionamento do setor em que se enquadra, mas também a possibilidade de investimentos em sua área.

Impostos são inegociáveis, ou seja, se tiver de oferecer descontos sobre o valor que o cliente irá pagar, não é dos impostos que você vai tirar. Esse valor deve ser usado na base da sua composição de preços, ok?

Administrativo: uma parte essencial da locação

Se você tem uma equipe que faz o agendamento das locações e que o auxilia nas questões burocráticas, seu negócio conta com uma equipe administrativa.

Esse gerenciamento funciona como insumo e isso agrega ainda mais valor e qualidade para o cliente. Ou seja, faz parte do custo do produto ou serviço prestado.

Marketing: uma necessidade para qualquer negócio

O consumidor só chega até você pelo seu investimento em fazer com que seu produto ou serviço esteja ao seu alcance.

Afinal, de nada adianta comercializar um produto de altíssima qualidade se ele não é encontrado pelo cliente. Motivo suficiente para que você inclua o marketing em sua margem de preço, não é mesmo?

Seguro: tem que ter

A proteção do seu negócio também deve estar contabilizada no valor que oferece para o cliente. O seguro da sede e dos equipamentos são essenciais para mitigar riscos, pois nunca se sabe se vai acontecer um incêndio, um desvio ou roubo, uma enchente etc.

É sempre melhor garantir do que remediar. 

Frete

Como o seu serviço é encaminhado para o cliente? Ele precisa vir até você? É possível entregá-lo pessoalmente a ele?

Esse tipo de serviço torna a sua entrega mais confortável para o cliente, além de promover agilidade para transferir o produto ou serviço a ele. Não se esqueça de que esse custo deve estar incluso na precificação do produto comercializado — ou ser cobrado à parte. 

Inadimplência

Infelizmente, o empreendedor deve estar preparado para qualquer adversidade. Entre elas, a falta de pagamento.

É evidente que, no contrato, podem conter multas e taxas para o caso de o cliente atrasar o pagamento. Mas existem situações nas quais a reparação nunca acontece.

Por isso, o custo estipulado para o aluguel deve conter uma porcentagem que garanta a saúde do seu negócio. Mesmo que haja inadimplência.

Como fazer o cálculo dos ganhos

Agora, sim, vamos falar sobre os ganhos!

Uma empresa pode ser lucrativa, mas não ser rentável. Isso porque o lucro são os seus ganhos em determinado período de tempo. Rentabilidade, por sua vez, é o índice que demonstra o sucesso de uma empresa a partir do seu investimento. 

Espera-se, por exemplo, que uma micro empresa tenha rentabilidade de 2% a 4% ao mês sobre o capital investido.

Para saber qual é a lucratividade e a rentabilidade do seu negócio há fórmulas específicas, como você pode conferir a seguir.

Lucratividade X Rentabilidade

De acordo com o Sebrae, a lucratividade do negócio é calculada pela seguinte fórmula:

Lucratividade = (Lucro Líquido / Receita Total) x 100.

Já a rentabilidade, você calcula pela fórmula:

Rentabilidade = lucro líquido/faturamento bruto.

É importante ter essas fórmulas em mente para saber como cobrar a locação de equipamentos.

Considere a variabilidade do mercado

A sua lucratividade e mesmo a rentabilidade dependem, também, da variabilidade mercadológica do setor em que atua. 

É o caso do turismo. Há meses em que as pessoas viajam mais, em razão do período de férias. O setor, no entanto, atua o ano todo e precisa estar preparado para os períodos em que as vendas diminuem.

Para locações, o mercado também tem sua variabilidade. A depender do segmento de atuação na locação de equipamentos, é preciso saber quando há aquecimento e desaquecimento do setor.

Quando o mercado desaquece, é importante construir estratégias para impulsionar as vendas e enfrentar o período com prudência.

Como calcular o Payback, isto é, o retorno estimado

Falamos sobre Rentabilidade, isto é, o retorno em relação ao investimento inicial, mas, agora, vamos mostrar como calcular o Payback, isto é, o tempo que vai levar para receber esse valor.

No caso do Payback, é o custo de um produto adquirido ou mesmo de um projeto iniciado pela equipe. Vamos supor que você compre alguns equipamentos que serão alugados pelos seus clientes.

Para adquiri-los foi necessário um investimento inicial, certo? O ideal é que você receba um retorno sobre esse investimento. É possível calcular a quantidade de tempo para receber esse retorno, por meio da fórmula:

Payback simples = Investimento inicial / Saldo médio do fluxo de caixa no período.

Qual a tributação na locação de equipamentos?

É preciso sempre consultar um contador para que ele verifique a tributação específica do seu negócio.

Mas, para uma empresa de Lucro Real, que aluga equipamentos para a atividade-fim, os impostos funcionam da seguinte maneira. 

Dedução: 15% IRPJ e 9% CSLL.

Benefício: 1,65% garantido para o PIS e 7,6% para Cofins.

Isenção: ISS e ICMS.

Essas porcentagens devem estar garantidas na formatação do preço.

A importância de formalizar o contrato de locação de equipamentos

O contrato é um documento que garante confiabilidade e regras de uma relação comercial. Ou seja, tanto a sua empresa, quanto o seu cliente são assegurados pelas cláusulas acordadas.

Esse documento permite, por exemplo, a cobrança, caso o cliente não cumpra com as suas responsabilidades, mas também o ressarcimento para as partes, caso haja quebra de contrato.

Por meio desse modelo de contratação, há formalização das obrigações das duas partes, a fim de fazer valer não só o que foi acordado, mas o que está no texto da lei.

Assinatura de contratos a distância

Uma forma segura, rápida e com custo reduzido são os contratos digitais firmados a partir de uma assinatura eletrônica.

Esse recurso, que tem validade jurídica, tem o diferencial do uso de criptografia e mecanismos de geolocalização para assegurar a confiabilidade do processo. A assinatura digital pode ser realizada por biometria facial, por chave de assinatura, por registro de IP, token, entre outros.

Saber como cobrar pela locação de equipamentos é um dos aspectos que garantem o sucesso do negócio. Continue aprendendo sobre este assunto. Leia o texto Depreciação de máquinas e equipamentos: o que é e como calcular.

Você também pode gostar