Como a tecnologia mudou a forma de escolher imóveis?

Como a tecnologia mudou a forma de escolher imóveis?

Como falamos no artigo do futuro do mercado imobiliário, a tecnologia tem sido uma grande aliada para as mudanças no mercado de imóveis.

Foi-se o tempo em que as pessoas compravam diversos jornais nas bancas e ficavam folheando por horas e horas para encontrar um imóvel a venda ou para alugar. Mas esta situação cotidiana entrou para a história e os portais imobiliários como ZAP, Imoveweb e VivaReal, onde as pessoas ou corretores anunciam os imóveis disponíveis, tomaram esse lugar e começaram a otimizar ainda mais a busca pela realização do sonho da casa própria.

Dados nos mostram que, nos dias de hoje, os portais de busca por imóveis recebem mais de 300 mil visitas por dia. Porém, essa informação não nos mostra um panorama diferente do que tínhamos antigamente. Hoje esses portais funcionam como os antigos classificados dos jornais para venda e locação de imóveis. Agora é possível que a imobiliária tenha um perfil em uma dessas plataformas e comece a anunciar os seus imóveis em menos de um dia. Desta forma, o cliente continua tendo o processo tradicional de compra ou locação, porém ele já está mais consciente de qual tipo de imóvel quer e em qual localidade ou canal procurar. Isso faz com que o lead já chegue mais pronto – quente – para o corretor ou imobiliária.

Mas esses não são os únicos avanços tecnológicos na área de compra, venda e locação de imóveis. Nos últimos anos ferramentas de realidade aumentada, contratos feitos sob a tutela de blockchain e pagamentos através de criptomoedas são algumas das inovações que podem trazer uma nova revolução para esse mercado e mudar mais uma vez todo o cenário.

Diante de todas essas tecnologias e facilidades, a pergunta que fica é: como as imobiliárias irão sobreviver a esse cenário no qual a tecnologia veio para dominar todo o segmento?

Dados que impressionam

Citamos anteriormente uma estimativa de visitas que os três portais mencionados recebem diariamente, porém há alguns outros pontos estatísticos que valem a pena termos no radar sobre o perfil do nosso cliente. De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente, as mulheres são responsáveis por boa parte das pesquisas de compra de imóveis na rede. A pesquisa foi realizada com 12.000 homens e mulheres, porém em dois perfis: um com até 35 anos e solteiro e outro com até 43 anos e casado.

Buscando imóveis usando tecnologias

Já sabemos que a busca por serviços e produtos online não é mais uma novidade há um bom tempo e todo esse processo já se tornou um comportamento que está enraizado nos consumidores. Por mais que ainda existam pessoas que se sentem receosas pela “busca cega” – termo utilizado quando um consumidor compra algo antes de provar – o mercado imobiliário online vem se atualizando com passos cada vez maiores para entregar uma experiência bem realista para o cliente.

Tour virtual pelo imóvel a ser conhecido, descrições rica em detalhes, busca segmentadas pela faixa de preço desejada e primeiro contato por chatbot humanizado, são algumas das estratégias que os portais imobiliários estão utilizando para proporcionar novas sensações para os seus visitantes. Com essas novas funcionalidades, o Instituto Euromonitor concluiu que, em 2018, cerca de 80% dos consumidores usarão a tecnologia a seu favor para buscar o seu próprio imóvel.

Falando de tecnologia, podemos também nos lembrar das novas formas de se procurar um imóvel em locação. Alguns portais já oferecem novas oportunidades para quem está buscando morar sozinho ou dividir a casa com alguém através do aluguel. Com a possibilidade de se alugar um imóvel sem a necessidade de um fiador, abriu-se uma nova porta para um novo mercado. Todo o trâmite é feito online, seja verificação de documentos como comprovação de renda, o consumidor só precisará de uma visita presencial caso tenha dúvidas quanto a residência ou para buscar as chaves.

Com essa nova modalidade no ramo imobiliário, a questão que diz respeito a substituição das imobiliárias convencionais começa a ficar um pouco mais nublada. Não há uma resposta correta para essa pergunta, mas a ideia é que os portais imobiliários e uma imobiliária convencional não se tornem concorrentes e sim aliadas. Com essa ligação os consumidores terão a oportunidade de vivenciar novas experiências quando estiverem em busca do seu próprio imóvel, fazendo com que o poder de decisão fique mais rápido e que a economia seja mais fomentada.

Quer saber mais sobre novas ferramentas para o mercado imobiliário?

Se você é corretor e quer saber mais sobre ferramentas disponíveis para impulsionar o seu negócio, confira aqui nosso artigo sobre as tecnologias que já estão disponíveis no mercado 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar