Mídia OOH (out of home): como escolher o local certo?

Mídia OOH (out of home): como escolher o local certo?

Uma das tomadas de decisão mais complicadas de um negócio é definir onde utilizar o seu orçamento publicitário. Assim como ocorre no meio digital, o investimento em publicidade externa — a mídia OOH — também gera excelentes resultados em diferentes nichos. Contudo, é preciso estudar bem o modelo antes de apostar suas fichas.

A estratégia out of home engloba o uso de painéis digitais, telas interativas, frontlights, outdoors, busdoors e qualquer outro recurso que leve a marca para fora da empresa, onde o cliente estiver. Saber onde o seu consumidor anda pode ser a diferença entre uma divulgação de alto impacto ou de métricas frustrantes.

Esse é o tema do nosso papo de hoje. Acompanhe o artigo, entenda mais sobre mídia OOH e descubra como desenvolver o pensamento estratégico ao investir nesse tipo de publicidade.

Descubra para quais negócios a mídia OOH pode ser efetiva

A mídia OOH ou mídia out of home é um dos meios de publicidade mais antigos que se tem conhecimento. Se pensarmos bem, ela existe desde o tempo em que os homens primitivos expressavam seus feitos em paredes de cavernas.

Contexto histórico à parte, a mídia externa do século XXI está totalmente enquadrada no universo digital, por isso, movimenta bilhões no mundo todo. Só para se ter uma ideia, o valor investido em mídia OOH atingiu no ano de 2019 R$ 1,8 bilhões brutos, somente aqui no Brasil.

Se existe um faturamento consistente nesse mercado é porque, obviamente, é grande o volume de empresas demandando esse tipo de publicidade. Por transitar facilmente entre a mídia massiva e a fragmentada, ter boa aceitação de público e não permitir que a audiência “pule” o anúncio, o recurso tende a ser efetivo em empresas de qualquer porte.

A mídia OOH pode ser uma excelente alternativa para aquelas organizações que desejam ampliar a visão de sua marca, lançar novos produtos, promoções, melhorar as vendas de determinado produto ou ainda, estreitar o relacionamento com seus clientes.

Com relação ao modelo de negócio mais indicado para o out of home, não existe uma resposta pronta. Pensando que a ideia do modelo é interagir com o público e levar a marca onde quer que ele esteja, seu uso vai depender do perfil de pessoas que se pretende atingir e do alcance da publicidade para esse público.

Considere estes pontos na hora de escolher um local

Ao contratar uma empresa que negocia outdoors e displays, verifique se ela oferece informações básicas sobre cada ponto disponível, como um mapa da localização, descrição e perfil da região, assim como o tráfego de veículos e/ou pessoas que transitam na região em dias comerciais, finais de semana e feriados.

Outro ponto fundamental é ver as fotos do próprio outdoor ou painel, pois a disposição física da peça tem total relação com o impacto e retorno que a publicidade trará para a empresa. Ao verificar o local e o expositor, fique atento aos seguintes pontos:

  • ângulo do outdoor em relação à rua;
  • distância entre o display e a passagem de pedestres;
  • se é uma via de alto tráfego, ou com congestionamentos frequentes;
  • a distância da mídia até sua loja ou empresa (se aplicável);
  • o fluxo de pessoas no local e nas proximidades;
  • empresas ou centros comerciais localizados na região;
  • se existem postes, árvores ou outros obstáculos que atrapalhem a visão, ou desviem a atenção do público;
  • outdoors de negócios concorrentes ou de produtos complementares na localidade.

Entenda o que é o CPM e como calculá-lo

O CPM, ou Custo por Mil, é uma das métricas mais utilizadas no marketing para avaliar o retorno e a viabilidade de uma campanha publicitária. No caso dos investimentos em mídia exterior, ele serve para avaliar o gasto a cada mil impactos, ou seja, a cada mil pessoas atingidas.

Para calcular esse KPI corretamente a empresa precisa ter em mãos o total de gastos da campanha e o número de pessoas atingidas. Cabe lembrar que no OOH essa última variável não é tão precisa quanto nas campanhas de mídia online, por isso, deve se basear em uma estimativa. De qualquer maneira, basta dispor os números na seguinte fórmula:

CPM = total gasto / pessoas atingidas x 1.000

Colocando em prática, suponha que sua empresa investiu R$ 20.000,00 em anúncios publicitários busdoor, cuja estimativa de visualizações foi de 700.000 pessoas. Seu CPM seria calculado da seguinte forma:

CPM = 20.000 / 700.000 × 1.000

CPM = 0,028 × 1.000

CPM = R$ 28,00 para cada mil pessoas atingidas

Utilize essas dicas práticas para conquistar a mídia OOH ideal

Já mencionamos os critérios que você precisa considerar na hora de escolher o local da sua mídia externa. Além deles, é importante considerar também os próximos pontos, tanto na hora de estruturar sua campanha quanto ao tomar sua decisão final.

Delimite o objetivo e público da campanha

Como mencionamos, os objetivos de uma campanha OOH podem ser os mais diversos, desde uma ação de imagem até a divulgação de promoções e sorteios. Delimite logo de início o que você pretende alcançar e, claro, quem são as pessoas ou empresas que precisam ser impactadas.

Decida entre um dos tipos de mídia externa

Após a definição do tipo de campanha e de público, fica mais fácil decidir o veículo out of home que melhor se encaixa nesses dois parâmetros. Embora esse mercado tem se renovado e oferecido novas soluções a cada ano, os modelos mais utilizados ainda são:

  • outdoors: distribuídos em rodovias e avenidas de alto tráfego;
  • busdoors: mídias dispostas no vidro traseiro dos ônibus;
  • backlights: estrutura com iluminação traseira ao anúncio;
  • frontlights: estrutura com iluminação frontal ao anúncio;
  • empenas: publicidades dispostas nas laterais dos prédios, de forma parcial ou total;
  • painéis digitais ou interativos: publicidades com transição de arte dinâmica, que podem se mover de maneira pré programada, ou conforme a interação do público;
  • envelopamentos e adesivagens: mídias que recobrem superfícies, como mesas de shoppings ou bancos em praças e pontos de ônibus.

Invista em conteúdo atrativo e interativo

A publicidade é impressa, mas não se afasta do digital, pelo contrário. Como o foco da mídia exterior é chamar a atenção e ser vista, vale sempre a criatividade, interação e o entretenimento do público. 

Aproveite a oportunidade para dispor QR Codes, links, ou endereços de redes sociais, de modo que seu público possa estender o contato com a empresa. Invista também em uma comunicação assertiva, frases de efeito, esquema de cores, imagens inovadoras e outros recursos de marketing.

Segmente com base na geolocalização

Até aqui você deve ter percebido como a posição e região em que a mídia está disposta tem tudo a ver com o sucesso da sua campanha. Para que deixar seu alcance seja ainda mais preciso você deve se basear em dados e informações concretas, não somente nas impressões de determinado local. 

A geolocalização é ideal para facilitar a tarefa, pois retorna com excelente exatidão quais indústrias, escritórios e demais estabelecimentos comerciais existem em determinado raio de localização. 

Com isso, a empresa pode direcionar sua publicidade para empresas-alvo — caso atue com B2B — ou segmentar melhor as pessoas alvo de sua campanha. Oferece uma noção mais concreta do perfil de público que circula nos arredores, sejam funcionários ou clientes dessas lojas.

Nem sempre o volume da audiência ou o preço baixo determinam o melhor ponto de uma mídia OOH. Ter tráfego qualificado nas proximidades do expositor favorece as métricas da publicidade externa, por isso, é fundamental em estudos e recursos que melhore sua segmentação. Alie ciência de dados, criatividade e, porque não, um pouco da nossa experiência prática na escolha.

Saiba mais sobre o geomarketing!

Agora que você já se aprofundou nas mídias OOH, que tal conhecer outras estratégias de geomarketing que podem funcionar para a sua empresa? Clique aqui e confira esse outro artigo do nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar