5 tipos relatórios de crédito para vender melhor

5 tipos relatórios de crédito para vender melhor

Quem vende a prazo conhece os riscos de conceder crédito sem ter regras e cuidados bem definidos. É preciso avaliar bem a saúde financeira, estrutural e patrimonial do futuro cliente, criando uma negociação favorável para todas as partes. Agora, qual a importância dos relatórios de crédito dentro desse contexto? 

Os relatórios de crédito são peças fundamentais na análise de crédito. Ajudam a empresa a entender melhor quem são seus clientes e fornecedores, qual seu histórico de compras e como se relacionam com o mercado de crédito. Sem essas informações, não há como realizar vendas seguras e lucrativas.

Existem 5 relatórios que são indispensáveis na consulta e análise de crédito das pessoas físicas ou jurídicas. Continue a seguir para conhecê-los melhor e entender como eles farão toda a diferença nos resultados do seu negócio!

Mas, antes, o que é um relatório de crédito?

O relatório de crédito é o documento que fornece dados pertinentes de uma pessoa física ou jurídica, dentro do contexto de uma consulta de crédito. Apresentam informações sobre o histórico financeiro, patrimonial e de endividamento de determinado CPF ou CNPJ, estruturadas de maneira ideal para a tomada de decisão em negociações comerciais.

Esses extratos geralmente são obtidos durante a consulta a um sistema de informações de crédito, geralmente fornecido por um birô especializado. Após a consulta, passam a compor os documentos da análise cadastral do cliente, e o analista imprime um parecer favorável ou desfavorável à liberação da venda.

Em um contexto geral, os extratos de crédito devem oferecer alguns parâmetros básicos para reforçar a segurança de todas as operações. Confira os principais:

  • dados do cliente — informações básicas de identificação da pessoa física ou jurídica, tais como CPF, CNPJ, endereço, CNAE, telefone, e-mail e outros pontos de contato, data de início das atividades, entre outros;
  • tempo de atividade — no caso de vendas B2B, essa informação ajuda na identificação de possíveis golpes, além de fornecer o tempo de relacionamento desses clientes com o mercado;
  • restrições financeiras — casos de inadimplência nos últimos meses, ou se possui pendências atuais;
  • score ou pontuação de crédito — classificação que o sistema de crédito atribui a cada pagador;
  • score de propensão a pagamentos — índice que calcula a probabilidade de uma pessoa ou empresa efetivar determinada promessa de pagamento;
  • restrições legais — pedidos de falência, processos pendentes, penhoras ou outras ações judiciais em nome da PF, PJ ou de seus sócios;
  • hábitos financeiros — histórico de pagamentos do cliente, incluindo as contas pagas em dia. Pode ser obtido por meio do Cadastro Positivo.

Por que é importante consultar relatórios de crédito?

Imagine um cenário onde sua empresa venda apenas à vista. A probabilidade de perdas financeiras é praticamente zero, contudo, seus resultados de faturamento também serão menores. Boa parte do público também migrará para os concorrentes que oferecem condições de pagamento flexíveis.

Pensando no outro extremo, o que aconteceria se sua organização liberasse crédito para todos os clientes com interesse em seus produtos ou soluções? Certamente o volume de vendas explodiria, bem como os índices de inadimplência. A expectativa de recebíveis não se cumpriria, o pagamento dos fornecedores seria comprometido e os custos com ações de cobrança disparariam.

Os relatórios de crédito atuam como um ponto de equilíbrio nessa balança, afinal, não há como fazer análise de crédito sem eles. Ainda que sua operação se concentre apenas na consulta de crédito, trabalhar com alguns desses documentos fundamentais farão com que seus operadores fiquem alertas para qualquer sinal vermelho.

Também contribuem para um atendimento personalizado, pois possibilitam oferecer limites e prazos conforme o perfil do cliente. Não há porque utilizar regras e condições idênticas para clientes com atrasos recorrentes e para excelentes pagadores. 

Quais são os principais tipos de relatórios e para que servem? 

Trabalhar com dados precisos, atuais e relevantes é fundamental para o sucesso de qualquer área, ainda mais nas que lidam com os recebíveis da empresa. Os relatórios de crédito garantem maior precisão nessas informações e uma concessão de crédito assertiva. Conheça os 5 principais.

1. Consulta de CNPJ ou de CPF

Os relatórios de consulta de CPF e CNPJ contém as informações financeiras mais relevantes do cliente, como seu score de crédito, cheques protestados, cancelados ou extraviados e dívidas em instituições financeiras. Geralmente oferecem a participação societária da empresa e de seus sócios.

2. Pesquisa de dados cadastrais

Serve para confirmar a veracidade das informações fornecidas, conter tentativas de fraude, além de enriquecer o cadastro do cliente com novos dados. Além das informações básicas, como Razão Social, CNPJ, CPF e endereço atualizado, esse tipo de relatório pode conter:

  • nome da mãe;
  • nome fantasia;
  • data de abertura da empresa;
  • poder aquisitivo;
  • data de nascimento;
  • endereço atualizado, entre outros.

Cabe lembrar que os serviços de proteção ao crédito estão plenamente autorizados a fornecer esses dados. Sua atividade principal atende a pelo menos uma das hipóteses legais para tratamento de dados — da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) — que é a proteção ao crédito.

3. Histórico de dívidas

Detalha os débitos que o cliente tem em aberto e os vencimentos negativados. Contém também alguns dados cadastrais do pesquisado e pode ainda apresentar o detalhamento das dívidas, variando conforme o pacote de serviços oferecido por cada birô.

4. Análise de crédito de pessoas jurídicas

Os relatórios de análise de crédito PJ apresentam um apanhado de informações dos demais documentos, sintetizando os dados necessários para a tomada de decisão. Apontam as negativações, composição societária, ações judiciais, entre outros.

5. Análise de crédito de pessoas físicas

Similar ao anterior, esse relatório mostra os títulos protestados em nível nacional, participações societárias do cliente, débitos em instituições financeiras e o score de crédito. Algumas versões, mais completas, apontam também alguns aspectos comportamentais do pesquisado e possíveis homônimos.

O uso combinado destes relatórios de crédito imputam inteligência e assertividade à sua operação de crédito. Utilize-os conforme a sua necessidade e política de crédito para reduzir ao máximo o potencial de risco em cada venda. Não se esqueça também de manter a cordialidade e um relacionamento próximo ao longo da abordagem ao cliente.

Agora, que tal calcular o seu limite de crédito?

Delimitar bem os limites de crédito resultará em maior segurança para a operação, além de ampliar suas oportunidades de venda. Clicando aqui você confere um artigo super completo sobre o assunto, confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar