Situação cadastral empresarial: saiba o que é isso

Você confere a situação cadastral empresarial antes de fechar um negócio? Apesar de ser um processo de grande relevância para as empresas, muitos gestores ainda não têm esse hábito e sequer compreendem o processo adequadamente.

A constante evolução do mercado abriu espaço para relações comerciais muito mais dinâmicas e complexas. Atualmente, pequenas e grandes empresas se relacionam com mais intensidade, desenvolvendo ainda mais o comércio B2B (de empresa para empresa).

Obviamente, assim como na venda direta ao consumidor final, é fundamental que algumas medidas preventivas sejam tomadas. Leia o post e informe-se melhor!

Afinal, o que é situação cadastral empresarial?

A situação cadastral empresarial é o registro de que o negócio está ou não com o seu CNPJ ativo e sem restrições. Ou seja, por meio dessa análise, é possível identificar o seu status, levando-se em consideração diversos aspectos, como:

  • regularidade na Receita Federal;
  • existência de processos judiciais;
  • existência de dívidas tributárias e trabalhistas;
  • protestos em aberto;
  • ações de penhora e execução judicial.

Em resumo, sempre que alguém fala em conferir a situação cadastral de uma empresa, está em busca de mais informações sobre a sua confiabilidade e estabilidade.

Por que seu negócio deve se preocupar com esse dado?

Quando falamos em inadimplência, é comum pensarmos em pessoas físicas que não conseguem honrar com seus compromissos financeiros. Mas a verdade é que as empresas também devem (e muito!).

Se o seu negócio tem relações comerciais com outras empresas é essencial fazer uma análise de crédito mais aprofundada e observar se existem restrições em seu CNPJ e situações que indicam um alto risco de crédito. Entenda melhor a seguir!

Protege sua empresa de golpes

Sem dúvidas, avaliar a situação cadastral de uma empresa é uma das estratégias mais eficientes para quem deseja evitar golpes. Isso acontece porque o gestor terá uma visão mais realista e precisa sobre a confiabilidade do seu cliente empresarial, reduzindo as chances de enfrentar transtornos para receber.

Reduz as chances de um prejuízo financeiro

Conforme mencionado, as pessoas jurídicas também deixam de pagar seus contratos. Aliás, esse é um problema grave, já que as negociações entre empresas costumam ser de valores elevados. Por isso, avaliar a situação de seu cliente pode evitar um prejuízo financeiro significativo.

Garante o equilíbrio do seu fluxo de caixa

Quando um negócio deixa de pagar suas dívidas, o caixa da empresa é comprometido. Na prática, teremos um desequilíbrio entre despesas e receitas e isso, certamente, afetará a sua capacidade de honrar com seus próprios compromissos, como o pagamento de funcionários e despesas operacionais.

Quais os tipos de situações cadastrais existentes?

Viu só como é importante que sua equipe de análise de crédito tenha o hábito de avaliar o status das empresas que compram de seu negócio? Prevenir nunca é demais, especialmente quando os prejuízos podem dificultar bastante sua operação.

Mas você sabe quais os tipos de situações cadastrais existem? Durante suas pesquisas você pode encontrar cinco tipos básicos. Conheça-os a seguir!

Ativo

Fez uma pesquisa sobre uma empresa e o resultado foi “ativo”? Isso significa que esse negócio não tem nenhuma pendência financeira, processual ou fiscal e que está regularizado. Portanto, o risco da concessão de crédito é reduzido.

Suspenso

Caso a sua pesquisa tenha apresentado como resultado o status “suspenso”, é preciso um pouco mais de atenção. Essa situação demonstra que existe alguma pendência, inconsistência nos dados, descumprimento de obrigações legais e até fraudes.

Inapto

O que é uma empresa inapta? Em resumo, estão incluídas nessa classificação aquelas que não entregaram demonstrativos e relatórios contábeis por dois anos consecutivos. Isso indica um risco de inadimplência, já que o negócio pode estar passando por dificuldades financeiras.

Vale a pena destacar que essa situação cadastral já gera uma série de sanções, como o impedimento de participar de licitações e receber incentivos fiscais. Nesse caso, é importante refletir: se até o Governo está se protegendo, por que seu negócio correrá esse risco?

Baixado

O status baixado indica que a empresa teve seu CNPJ baixado pelo órgão competente. Se uma empresa com essa classificação está tentando obter crédito de seu negócio, é essencial ter muita cautela e atenção. Afinal, na prática, ela sequer existe e não está autorizada a operar.

Nulo

Dentro dessa qualificação estão as organizações e suas filiais que têm algum dado suspeito e que podem representar um risco. Um exemplo comum é a existência de duplicidade de inscrição municipal ou estadual e processos ilícitos no ato de registro.

Não é preciso dizer que sua empresa deve evitar conceder crédito a pessoas jurídicas que estão com situação cadastral nula, não é mesmo? Quanto menos negócios assim você fizer, menos prejuízos financeiros enfrentará.

Por que negar o crédito a empresas com situação cadastral duvidosa?

Existe uma premissa básica do processo de concessão de crédito que deve ser levada em consideração sempre que um novo ou antigo cliente chega até o seu ponto comercial ou e-commerce: a confiança.

Conceder crédito é um ato de confiança e é natural que você tenha receio com aquela empresa que não conhece bem ou que tem uma pendência em seu CNPJ. Negar o crédito, portanto, é questão de proteção e sobrevivência.

Lembre-se de que dizer a um cliente que não poderá efetuar a venda em uma modalidade diferente de à vista não precisa ser um problema. Na verdade, com as técnicas corretas, é possível fazer isso de maneira respeitosa e profissional.

Aliás, é importante destacar que, assim como seu negócio está se protegendo, o empresário que está em busca de crédito sabe que sua atitude é prudente e segue as boas práticas de gestão financeira.

Conseguiu entender a importância da situação cadastral empresarial? Uma das características de uma empresa de sucesso é sua capacidade de tomar decisões baseada em dados reais e atualizados e, sem dúvidas, essa é uma informação essencial para concluir se o cliente merece ou não sua confiança. Por isso, caso ainda não aplique esse método, é hora de começar a avaliar seus clientes empresariais com mais atenção.

Você sabe como recusar crédito a um cliente?

Fez uma análise e percebeu que o risco de conceder crédito ao cliente é muito alto? Muitos gestores e profissionais sentem-se desconfortáveis em recusar o crédito, mas nós preparamos um post que pode ajudar você a superar esse desafio. Então, clique aqui e aprenda a explicar os motivos da recusa ao consumidor!

Deixe uma resposta