Como fazer a análise de crédito imobiliário sem comprometer a liquidez das locações?

O período sensível que a economia brasileira vem enfrentando, no qual 40,5% das pessoas estão endividadas, reflete diretamente no mercado imobiliário. Por isso, na hora de realizar a locação de um novo imóvel, o corretor precisa estar preparado para tentar evitar a inadimplência.

Dentre as maneiras mais eficazes de fazer isso estão: fazer a validação dos dados de todos os moradores da residência, facilitar o acesso aos boletos, criar lembretes de pagamento e, principalmente, realizar uma boa análise de crédito antes da assinatura do contrato.

Porém, com a intenção de evitar os inquilinos maus pagadores, muitas imobiliárias acabam comprometendo também a liquidez das suas locações. A análise de crédito imobiliário passa a ser tão rígida que acaba diminuindo a velocidade com que os imóveis são alugados.

Neste artigo, vamos falar sobre esse procedimento e sobre como você, no papel de gestor da sua imobiliária, pode realizá-lo sem comprometer o fluxo dos imóveis da sua carteira. Continue a leitura e tire as suas dúvidas sobre o assunto!

O que é a análise de crédito e como fazer?

Diferentemente do que muitos pensam, uma boa análise de crédito é mais do que apenas uma consulta para saber se a pessoa possui dívidas em aberto. As operações de concessão de crédito, financiamento ou empréstimos, quando envolvem altos valores, podem representar um grande risco. Por isso, é importante fazer essa consulta do jeito certo.

A melhor maneira de realizar a análise de crédito é utilizando um sistema específico para isso. Com ele, será possível ter acesso a informações importantes, como pendências financeiras, protestos, cheques devolvidos, ações judiciais, participação em outras empresas, status junto à Receita Federal, crédito de pessoa jurídica, quadro societário, telefones e e-mails vinculados, entre outras coisas.

São esses dados que vão te mostrar se aquele possível cliente tem chances ou não de se tornar inadimplente e trazer problemas futuros para o seu negócio.

Qual a importância da análise de crédito para uma imobiliária?

Quando falamos do crédito no mercado imobiliário, estamos nos referindo ao termo de confiança que existe entre proprietário e inquilino na hora de assinar um contrato de locação. Esse é um momento delicado, que exige cuidado e cautela por parte do corretor de imóveis.

Saber como mediar essa situação do jeito certo é importante, uma vez que locatários inadimplentes representam não só um prejuízo para o locador, mas também uma fuga de receita para a própria imobiliária.

Ao realizar a análise de crédito, é possível ter acesso a todo o histórico do inquilino e, com isso, identificar se ele já deixou alguma pendência em outra imobiliária, por exemplo.

Outro ponto importante a ser analisado antes do fechamento do contrato é a renda mensal daquele cliente. Holerite e extrato bancário são documentos essenciais para conferir se o inquilino terá condições de arcar com o valor mensal do aluguel.

Depois que o acordo for assinado, existem ainda outras maneiras de impedir que o locatário se torne inadimplente. Para saber quais são essas medidas, clique aqui e leia nosso artigo sobre o assunto!

Se essa etapa for feita corretamente, o trabalho de toda a sua equipe acaba sendo otimizado. Ao evitar os inquilinos devedores, os esforços podem estar voltados para a prospecção e captação de novos clientes.

Como evitar a inadimplência sem comprometer a liquidez das localizações?

Em primeiro lugar, o gestor da imobiliária precisa ter um tabelamento bem definido sobre as regras que ele irá utilizar para a aprovação dos seus inquilinos. Estabelecer os critérios anteriormente faz com que essa triagem se torne muito mais ágil e eficaz.

Vale salientar que isso só deve ser divulgado internamente. Para os locadores e locatários, deve-se dizer apenas que estará sujeito a uma análise de crédito interna.

Além disso, é importante facilitar ao máximo a vida do cliente. Para a análise de renda, por exemplo, algumas imobiliárias já pedem inúmeros documentos que, nesse primeiro momento, nem são necessários.

Fazendo uso de ferramentas específicas de análise de dados, é possível encontrar diversas informações importantes somente utilizando o CPF ou o número de telefone do titular.

Por fim, outra dica valiosa é: não seja 8 ou 80. Ao realizar a análise de crédito, saiba sobre qual dívida o sistema está se referindo e qual a relevância dela para o comprometimento da sua locação.

Clique aqui e assista ao Webinar sobre a importância da análise de crédito para as imobiliárias

Conheça a ferramenta ideal!

Gostou das nossas dicas e precisa de ajuda para realizar a análise de crédito imobiliário dos clientes? Clique aqui e conheça a ferramenta da Assertiva que pode resolver os seus problemas 😉

Deixe uma resposta