Cobrança ou recuperação de crédito? Entenda as diferenças!

Cobrança ou recuperação de crédito? Entenda as diferenças
Cobrança ou recuperação de crédito? Entenda as diferenças

A manutenção da saúde financeira de uma empresa depende de sua capacidade de geração de caixa, a qual será fortalecida, dentre outros fatores, através de seu potencial para receber valores em atraso, seja pela cobrança, seja pela recuperação de crédito.

É neste sentido que pesquisa publicada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra um dado preocupante: o número total de brasileiros endividados alcançou a marca de 25,6% das famílias, número este ainda em crescimento. 

Diante deste difícil cenário, é importante que as empresas negociem da forma mais humanizada e eficiente possível e conheçam ferramentas que aumentem a  capacidade de liquidar dívidas.

Diferenças entre cobrança e recuperação de crédito

O processo de cobrança de dívidas pode ser realizado de duas maneiras:

  • cobrança propriamente dita;
  • recuperação de crédito.

Conheça as principais diferenças entre ambas: 

Cobrança

A cobrança consiste na abordagem de clientes com pagamentos em atraso há pouco tempo e que ainda não tiveram os seus nomes negativados ou protestados.

Como a dívida é recente, as chances de que o devedor pague são maiores e, por isso, o foco deve ser oferecer ao cliente a possibilidade de regularização da pendência financeira através da quitação do débito.

É uma estratégia mais complexa, pois exige a aplicação de linguagem específica que demonstre a oportunidade de resolver a sua dívida e evitar a negativação de seu nome. 

Recuperação de crédito

Já a recuperação de crédito é realizada após o nome do cliente já ter sido negativado e visa o recebimento de dívidas mais antigas ou prescritas.

Com a recuperação de crédito, o objetivo maior é o recebimento do débito em aberto, implicando na sua renegociação ou no pagamento imediato do valor principal.

O inadimplente deve conhecer os benefícios que o pagamento lhe trará, como o restabelecimento de crédito junto ao mercado. Outra vantagem é evitar o envio da dívida a um escritório de advocacia e o pagamento de honorários e taxas judiciais.

Agora que você já sabe a diferença entre cobrança e recuperação, conheça as boas práticas utilizadas em cada uma delas para buscar o recebimento de débitos em atraso de seus clientes!

Boas práticas de cobrança 

O seu processo de cobrança será mais eficiente utilizando as estratégias abaixo:

Ter régua de cobrança 

A régua de cobrança padroniza a sua carteira de clientes com o objetivo de organizar os pagamentos e permitir uma cobrança personalizada.

A segmentação dos clientes permite a criação de estratégias de cobrança específicas, de acordo com a idade, escolaridade, local onde moram e meios que realizam seus pagamentos etc. 

Buscar diferentes pontos de contato 

Personalize os canais de contato que serão utilizados, como e-mail, SMS ou ligações telefônicas, pois isso torna o processo mais bem-sucedido e econômico.

Tentar uma abordagem amigável

É fundamental capacitar o seu time do setor de cobrança para uma abordagem humanizada e amigável.

O ponto chave aqui é conhecer bem o cliente, levando em consideração o momento em que ele se encontra para estabelecer uma relação de empatia e facilitar a comunicação; isso aumenta as suas chances de recebimento.

Boas práticas para recuperação de crédito

São táticas de recuperação de crédito:

Garantir que existiram tentativas de contato suficientes antes da negativação

Enviar o nome de um cliente inadimplente à negativação sem realizar tentativas de contato suficientes pode pegar mal e dificultar ainda mais as chances de recuperação de crédito.

Portanto, é necessário ter controle sobre o histórico dos contatos realizados, aplicando as estratégias mais indicadas para cada caso e, somente após esgotadas as possibilidades, realizar a negativação.

Ter uma política de cobrança e recuperação bem definida 

Essa é outra parte essencial no processo de recuperação de crédito, a qual deverá contar com três elementos fundamentais: 

  1. Planejamento: estruturar e padronizar as dívidas de acordo com a data de vencimento, tipo de cliente, valor inadimplido etc.;
  1. Controle: tenha um sistema de software capaz de organizar, integrar e controlar todos os dados de seus clientes e das dívidas em aberto;
  1. Capacidade de negociação: uso das ferramentas de negociação conhecidas e disponibilidade de recursos humanos.

Oferecer condições especiais na negociação 

Este é outro fator importante que pode levar o cliente a quitar sua dívida. Portanto, devem ser estabelecidos critérios para renegociação de valores, prazos e condições de pagamento, o que fará da liquidação da dívida uma solução e não um fardo.

Como evitar que a recuperação de crédito seja necessária

Por vezes, as negociações não trazem os resultados esperados, frustrando as expectativas da empresa de reaver seu crédito. Por isso, você deve adotar medidas que evitem a necessidade do processo de recuperação de crédito:

Boa análise de crédito 

Realizar uma boa análise de crédito faz toda a diferença no momento de realizar um empréstimo ou vender a prazo e, se sua empresa ainda não realizou a adoção de algum software que viabilize essa prática, é importante buscar soluções.

Assim será possível entender o perfil do cliente e decidir qual valor será liberado, a taxa de juros a ser aplicada e o número de parcelas, o que minimiza os riscos de inadimplência e proporciona boas condições ao cliente.

Acompanhamento do cliente na carteira

Realizar o acompanhamento de seu cliente na carteira permitirá que você previna casos de inadimplência, gere novos negócios e negocie de maneira mais assertiva.

Além disso, fortalecerá o seu controle financeiro ao permitir a reavaliação das condições de pagamentos, auxiliando também na prevenção de fraudes.

Régua de cobrança

A régua de cobrança auxilia na implantação de práticas como a pré-cobrança, realizada antes mesmo do vencimento do título, evitando a necessidade de recuperação de crédito.

Após conhecer as diferenças entre cobrança e recuperação de crédito, fica evidente que a adoção de boas práticas é fundamental para o sucesso no recebimento de dívidas em atraso e para a manutenção de uma boa relação com sua carteira de clientes, diminuindo riscos e melhorando a saúde financeira de sua empresa.

Você gostou deste texto sobre as diferenças entre cobrança e recuperação? Aproveite para aprender mais sobre como recuperar clientes inadimplentes e faturar mais!

Você também pode gostar